Governo, Fiems e Paraguai se integram em projeto para o desenvolvimento econômico da fronteira

Campo Grande (MS) – O governo do Estado, a Fiems e o Paraguai vão se integrar com ações que promovam o desenvolvimento econômico da região de fronteira, gerando emprego, renda, educação e qualificação. Nessa terça-feira (13), na Fiems, o governador do departamento de Amambay (Paraguai), Pedro González Ramírez, juntamente com 14 prefeitos de municípios da região de fronteira de Mato Grosso do Sul e do país vizinho assinaram termo de adesão ao projeto Indústria sem Fronteiras, que será lançado pela Federação das Indústrias no próximo dia 21 de março e busca atrair empreendimentos e investimentos de todo o Brasil para as cidades fronteiriças. O governo, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), apoia o projeto.

De acordo com o superintendente de Apoio aos Negócios Empresariais da Semade, Bruno Gouvêa Bastos, essa parceria do governo do Estado com a Fiems é fundamental para o desenvolvimento da fronteira. “As ações do governo nessa região avançam agora no campo econômico. Nós já temos um programa em execução, que é o Fomentar Fronteiras, por meio do qual são concedidos incentivos fiscais aos municípios dessa faixa, dando mais competitividade. A ideia do projeto Indústria Sem Fronteiras envolve a disseminação do nosso programa, no lado de Mato Grosso do Sul e a Lei de Maquila, que oferece benefícios de forma similar aos municípios do lado paraguaio”, afirmou Bruno Bastos, que representou o secretário da Semade, Jaime Verruck, no encontro.

No encontro realizado na terça-feira, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, apresentou o projeto para os gestores dos municípios do Estado e do Paraguai e explicou que ele será levado para todas as federações das indústrias do País, ou seja, os municípios de sul-mato-grossenses que aderiram terão seu nome divulgado para potenciais investidores de diversas regiões brasileiras. “Foi um primeiro contato muito positivo porque mostra que os prefeitos do Estado e os intendentes do Paraguai estão alinhados ao Indústria sem Fronteiras, o que fará toda diferença no produto, que visa dar oportunidade para que empresas brasileiras possam vir para o nosso Estado”, declarou.

Ele completa que os prefeitos estão ansiosos para atrair oportunidades aos seus municípios e, elas virão, pois, essas localidades serão apresentadas em todo o Brasil. “As empresas poderão conhecer as particularidades e vantagens de cada cidade, seja ela do lado sul-mato-grossense, seja do lado paraguaio. Isso fará a diferença para o desenvolvimento da nossa fronteira”, projetou.

O objetivo do Indústria Sem Fronteiras é fornecer informações ao empresário sobre as vantagens competitivas de implantar um empreendimento na região de fronteira, por meio dos mecanismos do Programa Fomentar Fronteiras, criado por meio do Decreto nº 14.090/2014, e da chamada Lei de Maquila, que preveem a isenção de impostos, além de apresentar a infraestrutura desses municípios fronteiriços, como a logística de transportes, custo da energia e água, mão de obra e, ainda, locais adequados para instalação do empreendimento.

Com informações e fotos da Fiems